Blog do Celino Neto

Governo venezuelano cospe na democracia e Dilma tem a obrigação de reagir! Está com o Brasil ou com ditadores?

25.2K Flares Facebook 6 Twitter 54 Google+ 0 LinkedIn 25.2K Pin It Share 0 25.2K Flares ×

DilmaRousseffeNicolasMaduroBlogdoCelinoNeto

Que os venezuelanos sofrem em uma verdadeira ditadura em seu país não é novidade para ninguém(claro que nesta conta não incluo os fanáticos do PSOL, PT, PC do B, PSTU, leitores da Carta Capital e seus derivados), que a situação econômica e social do país atualmente é deprimente também não é novidade alguma, não precisa ‘fuçar’ muito na internet para descobrir que o Bolívar venezuelano vale mais como papel higiênico do que como moeda e que policiais gays no país precisam esconder de todos a sua orientação sexual, além de outros fatos absurdos como falta de alimentos básicos para o dia a dia do venezuelano, inflação anual de 60% e um governo cada vez mais totalitário e opressor, que não permite manifestações de oposição em seu país.

Neste cenário calamitoso, senadores de oposição brasileiros foram ao país para prestar solidariedade com o preso político Leopoldo López, que está atrás das grades por ”terrorismo e incitação ao crime por incentivar as manifestações e o ódio” e também para pressionar ainda mais Dilma Rousseff no cenário nacional à cortar sua próxima relação com Nicolás Maduro. Os senadores Aécio Neves(PSDB), Ronaldo Caiado(DEM), Aloysio Nunes(PSDB), Ricardo Ferraço(PMDB), José Agripino(DEM), Sérgio Petecão (PSD-AC), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e José Medeiros (PPS-MT), estavam na comitiva em Caracas e foram alvo de dezenas de manifestantes enquanto ainda estavam ônibus, os chavistas não tiveram qualquer dificuldade para chegarem ao lado do ônibus, assim hostilizando e batendo na lataria(mesmo com três batedores que nada fizeram), repetindo gritos como: ”FORA! FORA! FORA! Chávez não morreu, se multiplicou”, no mínimo assustador.

Após o episódio claramente amedrontador, os senadores tentaram voltar ao Aeroporto, porém o terminal havia sido fechado, ainda mais assustador.

”Vou telefonar à Presidente e vou cobrar uma reação altiva do governo brasileiro contra os fatos narrados pelos senadores. Queria cobrar publicamente uma reação altiva. Qualquer agressão à nossa delegação é uma agressão ao Legislativo. Falei com o Itamaraty, como o ministro Mauro Vieira e publicando uma nota cobrando uma reação altiva”, declarou Renan Calheiros, presidente do senado, já conhecendo a situação dos políticos brasileiros na Venezuela.

Renan Calheiros ainda criticou o Itamaraty

”O ministro disse que há informações de que estava havendo a transferência de um preso político, mas nada disso importa muito. O que importa muito é o clima de tensão, de intimidação, de ofensa e de agressão. A democracia hoje não tem mais como conviver com essas coisas medievais”, disse Renan.

O Itamaraty atualmente é uma vergonha colossal, simplesmente apagado e inútil, tornando o Brasil submisso aos ‘amiguinhos bolivarianos’ da presidente Dilma Rousseff e do PT. Após um fato lamentável como este uma presidente séria teria que no mínimo romper qualquer relação com a Venezuela e pressionar para que o país seja retirado Mercosul.

Qualquer ato da presidente Dilma Rousseff menor que este prova a cumplicidade com um regime totalitário, criminoso e sangrento. Será mais um vexame internacional para a coleção brasileira, não basta pedir dialogo com terroristas, agora o nível é de cumplicidade com ditadores.

venezuela_-_van

Abaixo você pode ver como foi a recepção do líder do MST na mesma Venezuela, outro ‘vermelho com fetiches totalitários’ chamado João Pedro Stédile. Confira o vídeo:

(Visited 92 times, 1 visits today)

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

25.2K Flares Facebook 6 Twitter 54 Google+ 0 LinkedIn 25.2K Pin It Share 0 25.2K Flares ×