Blog do Celino Neto

UBES e UNE dão mais um exemplo da urgência que é a redução da menor idade penal

340 Flares Facebook 1 Twitter 11 Google+ 0 LinkedIn 328 Pin It Share 0 340 Flares ×

0maioridadepenal

 

A cada dia presenciamos a urgência em que a diminuição da idade penal precisa ser efetivada em solo brasileiro. O primeiro indicio desta questão ser a coisa certa é o governo federal ser contra, só apresentando este fato já deveria ser o suficiente para convencer a qualquer um que acompanha o dia-a-dia desta criminosa gestão. Segundo, que não precisa fazer grande esforço para presenciar o quão perigoso é deixar os menores infratores na rua, ao lado de trabalhadores e de outros menores que não infringem a lei.

Nesta quarta-feira, dois grupos estudantis deram mais um exemplo claro de que a menor idade penal precisa ser reduzida urgentemente, pois invadiram uma seção de plenário da comissão especial da Câmera como verdadeiros selvagens com altas doses de radicalismo ideológico nas veias.

A reunião na Câmera seria para discutir o projeto de lei do deputado Laerte Bessa (PR-DF), que reduz de 18 para 16 anos a menor idade penal. Porém os grupos UBES (União Nacional dos Estudantes Secundaristas) e a famosa UNE(União Nacional dos Estudantes), grande parceiro do governo federal, interromperam e causaram uma verdadeira desordem.

Diante das manifestações em plenário, deputados favoráveis ao texto pediram que os jovens fossem retirados, porque estariam “pressionando” os parlamentares. Os estudantes, então, vaiaram a sugestão, o que fez com que o presidente da comissão, André Moura (PSC-CE), pedisse a saída deles do plenário.

 

Irritados, os jovens decidiram invadir o plenário da comissão especial, furaram o bloqueio da segurança e ocuparam os espaços onde ficam os deputados. Alguns chegaram a subir nas mesas e gritando: “A Casa é do povo, a Casa é do povo!” e “Para estudante, não! Polícia é para ladrão”.

 

Quando o presidente da comissão pediu reforço de seguranças, os manifestantes entoaram: “Fascista!, Fascista”. Em razão do tumulto, os deputados decidiram deslocar a reunião da comissão para outro plenário da Câmara.

Primeiramente gostaria de observar o quão é ofensivo para os jovens brasileiros estes grupos, pois gritam ”Para estudante, não! Polícia é para ladrão”… Como assim? Quer dizer que todo adolescente/estudante tem o direito de matar, estuprar, roubar, assaltar e cometer tantos outros crimes bárbaros? Qualquer jovem estudante que cumpre a lei deveria se sentir no mínimo ofendido com um grito destes. Segundo que nos gritos de ”Fascista!, Fascista!” os mesmos estavam se descrevendo, pois não conseguem conviver com uma realidade em que a maioria esmagadora da população brasileira tem uma opinião totalmente contrária a deles.

Os parlamentares tem uma obrigação moral de aprovar esta medida e enfim serem diretamente úteis no dia-a-dia dos brasileiros.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

340 Flares Facebook 1 Twitter 11 Google+ 0 LinkedIn 328 Pin It Share 0 340 Flares ×