Blog do Celino Neto

Após 12 anos, o PSDB enfim ‘acordou’ e vai agir como oposição?

1 Flares Facebook 0 Twitter 1 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 1 Flares ×

Tucanosnaoposicao-blog-do-celino-neto

Entrei no Brasil 247 nesta segunda-feira para conferir as ”manchetes governistas” de um dia após as manifestações que tomaram conta do país, eis que me deparo com letras enormes afirmando ”PSDB ABRAÇA OFICIALMENTE O GOLPE CONTRA A DEMOCRACIA”, confesso que não pude deixar de ficar animado, enfim os tucanos acordaram de sua ‘hibernação’ como oposição ao governo federal de doze anos? Vamos à noticia do ‘jornal humorístico’ Brasil 247:

O PSDB, que governou o Brasil durante oito anos, de 1995 a 2002, abraçou de vez o golpismo. Nesta segunda-feira, depois de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ter afirmado que a eventual renúncia da presidente Dilma Rousseff seria um “gesto de grandeza” (…)

Acordou tarde o FHC! Mas tá valendo…

(…) O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), que foi vice na chapa de Aécio Neves, afirmou que seu partido defenderá oficialmente um eventual processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

“O fato é que nós, hoje, vivemos uma situação de impasse. O governo não consegue governar, e não há alternativa política para ele ainda configurada”, disse ele, em discurso na tribuna do Senado. Ele afirmou ainda que a presidente Dilma teve sorte por que grupos de comunicação passaram a ter o “temor de que os custos de um impeachment sejam mais graves, sejam mais pesados do que o custo da manutenção da presidente Dilma”.

Mas ele afirmou que tudo pode mudar. “Se o empresariado, especialmente o empresariado do setor das comunicações, entender que o custo da permanência da presidente é maior do que o custo da sua saída, o PMDB desembarca”, disse.

Qual foi a mentira dita por Aloysio Nunes em seu pronunciamento? Nenhuma! É verdade absoluta que:

1 – ”O governo não consegue governar, e não há alternativa política para ele”, é um fato, os investidores não confiam no governo, a população não confia no governo e os parlamentares estão percebendo isto e se afastando do mesmo. Não existe governo no mundo que se sustente somente de elogios da mídia chapa branca(Brasil 247 incluído) e de apoio da CUT, MST e outros movimentos ”sociais” que não representam a sociedade.

2 – Que está errada a postura da imprensa de tratar o Impeachment como algo escandaloso que só iria piorar as coisas no país. Muito pelo contrário, o Impeachment é uma prova clara de resistência democrática aos crimes cometidos por quem está no poder.

Aloysio parece ter ficado desnorteado depois que o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), se aproximou do governo, ao apresentar a chamada Agenda Brasil, com diversas propostas para melhorar a produtividade da economia. Além disso, grupos de comunicação, como Globo e Folha, expressaram, em seus editoriais, posições contrárias ao impeachment.

Primeiramente a chamada Agenda Brasil não é do PMDB e sim de uma parceria mixuruca entre Renan Calheiros e Fernando Collor, que acham que Dilma Rousseff tem o poder de decidir a lista de denunciados do procurador da república Rodrigo Janot. Estes traindo o próprio Eduardo Cunha e Michel Temer, que já articulavam uma aliança com o PSDB para propor o Impeachment. Renan Calheiros ”traiu a aliança” com Cunha e Temer para se proteger de qualquer maneira.

Nesta segunda-feira, também na tribuna do Senado, outro parlamentar aecista, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), que foi cassado por compra de votos quando era governador da Paraíba, defendeu a renúncia da presidente, repetindo as palavras de FHC.

“O que nós queremos é encurtar o tempo de crise, é encurtar a crise. E isso só seria possível com um gesto de grandeza por parte da presidente Dilma Rousseff, com a renúncia, para que possamos ter um novo projeto de poder com legitimidade. Esse é o grande anseio da população brasileira, que não aguenta mais corrupção”, discursou.

O tucano acrescentou que, além da análise das contas do governo pelo TCU, que pode considerar irregular as chamadas ‘pedaladas fiscais’, “outras ações tramitam no TSE e podem levar à cassação da chapa e a convocação de novas eleições, para que o governo finalmente possa nascer com credibilidade para retirar o país da crise”.

O PSDB está acordando, enfim… FHC acordou e enfim parou de tentar amenizar as coisas pro lado petista, Cássio Cunha Lima volta a abordar o tema, Aloysio Nunes acordou e agora fala em Impeachment, Aécio Neves se mantem acordado e foi às manifestações pela primeira vez ao lado da população, José Serra também estava na manifestação de 16 de agosto… ”Dos grandes” tucanos falta um, aquele que tem pesadelos com o Impeachment de Dilma Rousseff pois prefere ver o país afundar até 2018 para ter terreno livre para sua candidatura à presidência, sim, falo de Geraldo Alckmin.

Veja também: O IMPEACHMENT ESTÁ PRÓXIMO!? Vejam os motivos que podem derrubar Dilma Rousseff

A questão agora é simples, ou parte do PMDB, PSDB, DEM e todos os que fazem da oposição derrubam Dilma Rousseff democraticamente via Impeachment, e se mostram ao lado dos 71% da população brasileira no momento que a mesma mais precisa destes partidos. Ou Dilma Rousseff, PT, Lula e seus amiguinhos da imprensa afundam o Brasil ainda mais nos próximos três anos que poderão ser dramáticos.

Veja também: O que você não viu na imprensa sobre as manifestações do dia 16 de agosto
(Visited 57 times, 1 visits today)

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

1 Flares Facebook 0 Twitter 1 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 1 Flares ×