Blog do Celino Neto

Organização criminosa petista infiltrada na Lava-Jato?

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

1607935

Não existe escapatória para o governo do Partido dos Trabalhadores. Tanto petistas quanto cidadãos com cérebro percebem um governo cercado pela população insatisfeita, pelo desastre econômico e principalmente pelas revelações da Operação Lava-Jato. O PMDB não pode ser considerado um partido da base aliada, além de outros partidos de menor poder decisivo já terem desembarcado. Dilma Rousseff tem o PT e o PCdoB ao seu lado, ou seja, nada. Sem número suficiente para barrar o Impeachment e muito menos para tentar governar até 2018.

Mas não pense que é uma guerra ganha, muito pelo contrário, a organização criminosa travestida de partido político tem a maquina estatal ao seu favor. Segundo as gravações de Delcídio(quando ainda era líder do governo no senado) e de Lula, eles também tem uma assustadora confiança no STF, o que não é difícil de acreditar após o golpe dado pelo ministro Teori Zavascki na última terça-feira. Além de sua massa de manobra, mais limitada que nunca é verdade, mas ainda bastante violenta.

Neste cenário, o que o governo pode fazer? Atacar a população insatisfeita? Já se faz pelas redes sociais e com apoio de meios de “imprensa duvidosos” como a Folha, atacar fisicamente seria drástico. Tentar salvar a economia? Sem chance, o governo não tem mais poder para retomar a confiança e não tem número suficiente na Câmara para fazer qualquer tipo de reforma. Operação Lava-Jato? Sim, Sergio Moro já é atacado frequentemente pelos militantes disfarçados de “juristas” tentando manchar sua imagem, além de acusações bizarras pelas redes sociais. Outra forma de frear a Lava-Jato é nomear um ministro da justiça sem qualquer apreço pela democracia e que tente fazer o possível para denegrir e acabar com a operação. O nome deste sujeito? O repugnante Eugênio Aragão. Este que declarou o seguinte no último sábado em entrevista a Folha de São Paulo:

“A primeira atitude que tomo é: cheirou vazamento de investigação por um agente nosso, a equipe será trocada, toda. Cheirou. Eu não preciso ter prova. A PF está sob nossa supervisão. Se eu tiver um cheiro de vazamento, eu troco a equipe. Agora, quero também que, se a equipe disser ‘não fomos nós’, que me traga claros elementos de quem vazou”, disse.

Curioso esse comportamento totalitário do sujeito não? Vamos aos preocupantes fatos desta semana. Nas diversas gravações de Lula divulgadas pela Lava-Jato, nota-se que o ex-presidente sabe que será alvo de uma operação da Lava-Jato antes da mesma acontecer. Logo podemos ter a certeza que existe uma pessoa mal intencionada que tem informações privilegiadas de dentro e está a serviço da organização criminosa petista.

Nesta quarta-feira vaza uma superplanilha com os repasses da Odebrecht para diversos políticos, da oposição e do governo, que não deveria ter sido divulgada pela Polícia Federal, pois a maioria dos nomes tem foro privilegiado(completamente diferente da participação de Dilma Rousseff, que tem foro, ligando para Lula, que não tinha, na famosa gravação da semana passada). Imediatamente você deve pensar, “Ah, mas ontem teve operação na empresa, deve ter sido apreendido naquele momento e divulgaram de maneira precipitada”. Negativo! Há um mês a Lava-Jato realizou a famosa ‘Operação Acarajé’ e esta planilha é justamente daquela operação, logo esta divulgação que busca incriminar e desqualificar a imagem do MPF, da Operação em geral e de Sergio Moro foi claramente premeditada. Nunca havia ocorrido um “erro” tão infantil em dois anos de operação, pois sempre que políticos com foro eram envolvidos tinham seus nomes cobertos. Porque agora? Justamente quando a Lava-Jato pacientemente vai desmontando estas articulações criminosas.

Agora com a Operação Lava-Jato se aproximando dos grande políticos, o jogo fica cada vez mais sujo contra a equipe de Curitiba. Podemos perceber que os ataques serão cada vez mais brutais, somando com um STF nada confiável, temos um verdadeiro estado crítico no país, em que o governo usa todas suas cartas para sobreviver e no momento mais delicado para a operação em seus dois anos.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×