Blog do Celino Neto

Opções para Michel Temer? Apresentar-lhes-ei: Renúncia, Cassação ou Impeachment

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

A delação premiada de Joesley à PGR atinge em cheio Michel Temer, que de um simples tapa buraco para fazer as reformas necessárias ao país e conseguir sustentar uma mínima tranquilidade até as eleições de 2018 passou para um verdadeiro gangster, não é a toa que apesar do português correto foi escolhido para ser vice da terrorista Dilma Vana Rousseff em 2010 e novamente em 2014. A chapa composta por PT-PMDB recebeu 54.501.118 milhões de votos, segundo as confiabilíssimas (ironia) urnas brasileiras, ah e caso o petista esteja comemorando esta delação tenha esquecido:

Não custa lembrar, você votou no “vice golpista” também e não apenas na terrorista corrupta. Enfim… Não adianta o petista pintado de verde Alessandro Molon tentar emplacar seu pedido de Impeachment pois não vai dar em nada, primeiro pois precisa de uma aprovação de Rodrigo Maia, e segundo pois a Câmara dos Deputados e o Senado não tem condições de votar dois processos em pouco mais de um ano.

O que o país buscava com o Michel Temer? Estabilidade, só. A sonhada estabilidade que o país não tem desde que surfou no crescimento mundial e depois chinês no fim do governo FHC e inicio do mandato do criminoso-mor e chefe da quadrilha Luis Inácio Lula da Silva. No dia dezessete maio de 2017 o país perdeu justamente isto novamente, a estabilidade. Estabilidade fundamental para as reformas da Previdência e a Trabalhista, o que esperar delas agora? Sinceramente, não faço a menor ideia. O país se instaura em uma nova crise, não tão duradoura quando a terrorista corrupta Dilma e sua teimosia, entretanto mais acintosa por um motivo simples: Como confiar no Brasil?

Sinceramente, se você como trabalhador, estudante, desempregado, vagabundo ou seja lá qual seja seu estado, já é difícil ter qualquer expectativa sobre o país, imagina para o investidor que via o Impeachment como a saída de uma organização criminosa do poder e descobre que o esquema criado era tão sofisticado que foram expurgados do planalto apenas a metade dessa “chapa Dilma/Temer” e que apesar de conciliador Michel Temer tenta calar a boca de um bandido que está na cadeia, chamado Eduardo Cunha.

E o queridinho de Lula quando governador de Minas Gerais? Aécio Neves, a oposição fake ao Partido dos Trabalhadores, que o financiava pelo mesmo esquema, pediu dois milhões para pagar sua defesa na Lava Jato. Uma dúvida surge, para onde iriam esses dois milhões? Alguém num cargo superior? Fica apenas o questionamento. Aécio este que afirmou que aquele que pegaria o dinheiro da propina seria: “Um que a gente mata ele antes de fazer delação(…)”, realmente o Brasil não é para amadores, e neste caso tenho que admitir que Dilma sai ganhando, ela pelo menos participava do grupo terrorista, não contratava ninguém para matar.

Sim, sorte que as pessoas verdadeiramente honestas o vaiaram sem dó nas manifestações pelo Impeachment. Sorte do país que as pessoas não vão às ruas gritar “Temer, guerreiro do povo brasileiro” ou “Aécio, guerreiro do povo brasileiro”, pois diferentemente dos petistas, o brasileiro honesto tem algo chamado decência e isso merece sempre ser destacado. Essa é a diferença, ninguém vai para rua defendendo bandido do PSDB, PMDB, PP entre outros, diferentemente dos acéfalos, asseclas e amorais militantes petistas.

Voltamos à Temer, que afirmou que não iria renunciar pois as denúncias eram falsas. Ok, então temos um principio de defesa, logo o áudio de Michel Temer tem que ser revelado para fechar o caixão do atual presidente ou lhe dar uma sobrevida política inimaginável. A outra e mais provável saída, já que uma renúncia parece improvável assim como um impeachment, é o Tribunal Superior Eleitoral cassar a chapa.

Caso a chapa Dilma/Temer seja cassada, que virou a opção mais prática neste momento, Rodrigo Maia (DEM), deixa a presidência da Câmara e vai ao Palácio do Planalto, mas por pouco tempo, novas eleições deverão ser convocadas em trinta dias. Como estamos em 2017, ou seja nos dois últimos anos do período presidencial, as eleições seriam indiretas e feitas pelo Congresso Nacional, assim comandando o país até passar a faixa presidencial no dia primeiro de janeiro de 2018.

Aí mora o perigo. Quem essa gente iria eleger para o cargo? Renan Calheiros? Ciro Gomes? Lula? Marina Silva? FHC? Não dá para saber!

A certeza? O sofrimento do país está longe de acabar. A economia volta a despencar e o real volta a desvalorizar.

Alguns desinformados ou mal intencionados pedem “#DiretasJá”, aí sim seria um golpe. Assim como no caso da terrorista e corrupta Dilma Rousseff, precisa-se seguir a Constituição e não a onda do STF de tirar algo novo da cartola ao bel-prazer. Logo sem balela de Diretas Já e sim sigamos os rumos constitucionais.

Finalizo o post com esta linda homenagem feita por Dilma Rousseff e os petista à Michel Temer, uma linda história que começou nas eleições em 2010 e tem tudo para neste ano, confira:

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×